Abrir CNPJ de prestador de serviços é o primeiro passo para empreender no maior setor da economia. Veja como é simples.

Abrir CNPJ de prestador de serviços é o objetivo de muitos empreendedores, e está mais próximo do que nunca.

Em poucas semanas, você pode formalizar sua empresa e começar a atuar no setor mais promissor da economia brasileira.

Basta ter um bom plano de negócio e seguir alguns trâmites, aproveitando que o governo simplificou e digitalizou os processos.

Quer ver como é simples abrir CNPJ de prestador de serviços?

Então, continue lendo e siga o passo a passo para se tornar empreendedor.

Como abrir CNPJ de prestador de serviços

Entender como abrir CNPJ de prestador de serviços é o primeiro passo para alcançar seu objetivo de empreender.

O processo de abertura é o mesmo para empresas da indústria, comércio e serviços — o que muda é apenas a atividade exercida e as regras de tributação.

Depois de fazer o registro da empresa na junta comercial da sua região, você poderá cadastrar o CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica) na Receita Federal.

Basicamente, esse documento é a identidade jurídica do seu negócio e obrigatório para toda empresa.

Ele é composto por 14 dígitos, no formato XX.XXX.XXX/YYYY-ZZ: os oito primeiros números formam a “raiz”de identificação da empresa, os quatro dígitos após a barra representam a unidade de atuação (0001 para a matriz e 0002 para a filial, por exemplo) e os dois últimos números são o dígito verificador (mecanismo de autenticação).

Ao obter o CNPJ, seu negócio passa a existir legalmente e já pode iniciar suas operações de prestação de serviços(se não for necessário alvará ou licenciamento).

Por que abrir CNPJ de prestador de serviços

O setor de serviços é o maior da economia brasileira, e está sempre repleto de oportunidades para empreender.

Mesmo em um cenário de crise com a pandemia do coronavírus, os serviços vêm mostrando seu potencial de recuperação e inovação.

Em outubro de 2020, o setor teve a 5ª alta seguida com um avanço de 1,7%, chegando cada vez mais próximo do patamar pré-pandemia, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) publicados no G1.

Os segmentos que mais se destacaram foram:

  • Serviços de alojamento e alimentação (6,4%)
  • Serviços de tecnologia da informação (5,8%)
  • Serviços de tecnologia da informação e comunicação (2%)
  • Transporte terrestre (1,4%)
  • Armazenagem, serviços auxiliares aos transportes e correio (1,3%)
  • Serviços técnico-profissionais (1,2%).

A expectativa é de que os serviços puxem a retomada econômica pós-pandemia.

Logo, é um bom momento para abrir CNPJ de prestador de serviços e embarcar na onda da recuperação.

Tendências para empresas de serviços

Com a mudança dos hábitos dos consumidores e o “novo normal” da economia, alguns segmentos de serviços tendem a crescer nos próximos anos.

De acordo com o painel Boletim do 2º quadrimestre de 2020 do Mapa das Empresas, divulgado pelo Ministério da Economia, estes foram os segmentos com maior abertura de novos negócios durante a crise:

  • Fornecimento de alimentos para consumo domiciliar (43.378 empresas abertas)[
  • Cabeleireiros, manicure e pedicure (36.536 empresas abertas)
  • Obras de alvenaria  (35.379 empresas abertas)
  • Preparação de documentos e serviços de apoio administrativo (24.927 empresas abertas)
  • Transporte rodoviário de carga (23.058 empresas abertas).

Outra área promissora é a do comércio eletrônico: o e-commerce cresceu 40% durante a pandemia, segundo uma pesquisa da Big Data Corp e PayPal publicada na Folha em 2020.

Como abrir CNPJ de prestador de serviços em 5 passos

Não é difícil entender como abrir CNPJ de prestador de serviços, ainda mais com a digitalização dos processos.

Veja como proceder passo a passo.

1. Faça seu plano de negócio

Antes de abrir um CNPJ de prestador de serviços, você precisa de um plano de negócios completo para formalizar a empresa.

O planejamento deve detalhar o que a empresa irá oferecer, para quem, onde e com quais recursos, incluindo detalhes como estudo de mercado, público-alvo e tipos de serviços.

2. Elabore o contrato social

Com o plano de negócio pronto, você já pode elaborar o contrato social, que funciona como uma certidão de nascimento da empresa.

O ideal é ter o apoio de um contador para ajudar na redação das cláusulas, que determinam os direitos e obrigações de cada sócio, natureza jurídica do negócio, objeto social, entre outras informações essenciais à abertura da empresa.

Além do tipo societário, é importante escolher o regime tributário mais adequado à empresa, pensando no melhor caminho para reduzir impostos.

3. Faça o registro na junta comercial

O contrato social deve ser protocolado na junta comercial da sua região para obter o CNPJ.

A única modalidade que não precisa elaborar o contrato nem fazer o registro é o MEI (Microempreendedor Individual).

4. Faça a inscrição municipal

A principal diferença entre abrir CNPJ de prestador de serviços e de comerciante é que as empresas de serviços precisam fazer a inscrição municipal.

Isso porque a cobrança do principal tributo dessa categoria, o ISS (Imposto Sobre Serviços) é de competência da Prefeitura, enquanto o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) é de responsabilidade do Estado.

Além disso, algumas cidades permitem que os prestadores de serviços registrem a empresa com endereço residencial — o que nem sempre é possível para comerciantes.

5. Obtenha o alvará e licenças, se necessário

A última etapa para abrir um CNPJ de prestador de serviços é solicitar o alvará de funcionamento e licenças municipais, caso seja necessário.

Lembrando que desde a promulgação da Lei da liberdade econômica, as empresas que exercem atividades de baixo risco não precisam mais de alvará para iniciar suas operações.

× Como posso te ajudar?